Header Ads

header ad

Entidades querem ser mais ouvidas pelo poder público

A necessidade de opinar e ser mais ouvido pelo poder público municipal motivou entidades da sociedade civil de Balneário Camboriú a criarem o Fórum Permanente da Sociedade Civil Organizada. O objetivo é ganhar força e espaço para discutir assuntos prioritários de interesse da população, a exemplo do modelo ideal para o estacionamento rotativo para o município ou o destino de uma das áreas mais nobres da região central da cidade que vem sendo pleiteada exclusivamente por uma grande rede de departamentos.


Para a presidente do Comtur, Dirce Fistarol, uma cidade boa tem que ter equilíbrio, principalmente na definição de estabelecimentos comerciais de grande porte, pois eles acabam sufocando o comércio pequeno já estabelecido. 

Um dos assuntos vem vendo acompanhado de perto pelas entidades participantes é o projeto que prevê a construção de uma grande loja de departamentos em uma área de interesse público. “Queremos que aquela área seja reservada para um destino mais amplo e coletivo, como é o projeto da Praça do Cidadão que prevê um complexo de múltiplo uso, incluindo a futura sede da prefeitura.”, completa Eliane.

Outra questão é o debate em torno da implantação do novo sistema de estacionamento rotativo em que as entidades fazem questão de ajudar a decidir sobre o melhor modelo. Durante a reunião, o presidente da OAB, presidente Juliano Mandelli, disse que a Ordem está à disposição das entidades para discutir projetos que são de interesse comum. 

O advogado também se comprometeu em acionar as comissões Temáticas e de Meio Ambiente da OAB-BC para debaterem o projeto de construção de nova unidade de uma grande loja de departamentos que será tema de uma audiciência pública programada para o dia 9 de abril na Câmara de Vereadores.

Tecnologia do Blogger.