Header Ads

header ad

Artista catarinense faz exposição solo em Nova York pela primeira vez

O dia 31 de outubro vai ficar marcado de maneira especial para a artista Marize Koerich, de Florianópolis. O talento, incentivado desde a infância, ganhou asas e um espaço na galeria Saphira & Ventura, em Nova York. Essa é a primeira vez que a artista autodidata apresenta suas obras em exposição solo em território americano.

Com curadoria de Alcinda Saphira, a exposição na galeria nova iorquina traça paralelos entre o passado e a era 4.0 - por meio da iconografia clássica, faz uma releitura contemporânea dos primatas do Santuário de Toshugo como alegoria comportamental. Marize mescla o Brasil e Nova York em suas obras, trazendo a cidade visitante que respira multipluralidade representada em algumas obras por cores e movimentos intensos. Além disso, a artista catarinense prestigia e replica a genialidade estética de Leonardo Da Vinci unindo, por exemplo, a obra mais importante de todos os tempos - o quadro Monalisa - para falar dos temas mais urgentes do mundo contemporâneo. Neste trabalho de apropriação, a artista intitula a obra de “Monazonya”.

Marize Koerich também trabalha na mostra “AmazoNYa 4.0” com obras em impressão lenticular, com fusão de duas imagens para traduzi-la em diferentes ambientes, demonstrando o contraste da floresta (Amazônia) e a selva de pedra (NYC). A exposição da brasileira abre no dia 31 de outubro, das 18h às 20h, e segue até o dia 2 de novembro.

Sobre a artista

Marize Koerich se criou em um ambiente familiar empreendedor, organizado e comprometido socialmente. Aprendeu sozinha a expor sua criatividade e a externar seus sentimentos por meio da arte. Já trabalhou com design de moda e estamparia, que ainda se traduz em sua arte revelada no tecido. Branding e criadora, trouxe deste trabalho seu conhecimento digital na produção de material gráfico e publicitário voltado para a construção civil.

Aos 50 anos, começou a se dedicar exclusivamente à arte, desta vez mista, onde mão e mouse são parceiros iguais e que se multiplicam na criação. Marize tem olhar apressado numa estética que busca a transparência, tateia a leveza e o gosto do contemporâneo universal.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.