Header Ads

header ad

Cuidado com os oceanos será o grande tema da Volvo Ocean Race Itajaí

Oito milhões de toneladas de plástico tomam conta dos oceanos todos os anos e a previsão é que em cerca de 30 anos haverá mais plástico do que peixes nos mares do mundo, aponta Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente). 


O papel de cada cidadão para evitar essa situação é o grande foco da edição 2017/2018 da Volvo Ocean Race. A maior regata do mundo à vela chega ao Brasil em abril com diversas ações programadas em favor do meio ambiente, com foco principal na limpeza dos oceanos. “Mais do que um evento esportivo mundial, a Volvo Ocean Race possui vocação para o engajamento social, para promover o bem-estar e a qualificação do meio de vivência da população. E está mais do que na hora de alertarmos para o intenso cuidado com os mares, fonte econômica, de sustento, transporte, esporte e lazer de todos”, relembra o presidente da Itajaí Stopover, Evandro Neiva.

Itajaí, a sede brasileira da maior regata mundial à vela, viverá a experiência proposta pela ONU Meio Ambiente com a campanha global “Clean Seas: Turn the Tide on Plastic”, em português: “Mares limpos: o mar não está para plástico”, que visa alertar sobre a poluição dos oceanos causada pelo descarte e consumo irresponsáveis de plástico, sobre as atividades potencialmente poluidoras e orientar para o destino correto dos lixos. 

Mais de 40 países já aderiram à campanha. Na cidade catarinense serão realizadas ações como projeções no ‘The Globe’, orientação de visitantes para que assumam compromissos de redução do consumo de plástico, abordagem entre barcos de lazer e turismo para conscientização do descarte correto do lixo em alto mar, além do apoio de outras ações sustentáveis realizadas na Vila da Regata.

A proposta engloba ainda o Team Clean Seas, um dos sete veleiros participantes da maior regata deste estilo no mundo. A equipe, composta por mais de 10 tripulantes, embarcou com a missão de recolher os lixos marinhos encontrados durante todo o percurso de 45 mil milhas náuticas, quatro oceanos, cinco continentes e 12 cidades. “A poluição plástica é um problema global que precisa de solução global. 

A passagem da Volvo Ocean Race pelo Brasil, com foco na Campanha Mares Limpos, é uma oportunidade de chamar a atenção de diversos setores da sociedade para o tema e, quem sabe, ver a comunidade e as empresas locais se engajando e assumindo compromissos por um planeta sem lixo em nossos rios e oceanos. Por exemplo, promovendo ações voltadas para educação e mudanças de comportamentos tanto da sociedade civil como de todos os setores envolvidos na produção do plástico e na gestão de resíduos”, acrescentou Denise Hamú, Representante da ONU Meio Ambiente no Brasil.

Além da experiência global, a Volvo Ocean Race Itajaí contará com iniciativas sustentáveis exclusivas, como a apresentação do Veleiro ECO, primeiro do Brasil desenvolvido para expedições e pesquisas oceanográficas. Um dos poucos exemplares deste modelo no mundo foi produzido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), conta com tecnologia de ponta e oferece baixo custo para coleta e análise de dados para estudos sobre o impacto de mudanças climáticas e a diversidade marinha. 

O barco estará aberto para visitação a partir de 15 de abril e detalhes também serão apresentados em um estande especial dentro do Itajaí Stopover. “Após a Volvo, faremos a primeira grande expedição oceanográfica do Veleiro ECO, rumo à Ilha da Trindade, Arquipélago de Martin Vaz e Arquipélago de São Pedro e São Paulo para análise das comunidades planctônicas”, afirma a gerente de operações do projeto Veleiro ECO, Andréa Green Koettker.

Sustentabilidade no uso de copos e pratos
Outra grande ação em prol do meio ambiente promovida na Volvo Ocean Race Itajaí está relacionada ao uso dos utensílios. Os frequentadores da Vila da Regata serão convidados a vivenciar um evento sem copos descartáveis com a utilização de utensílios reutilizáveis que irão evitar o lixo de no mínimo meio milhão de descartáveis. Para ter um copo reutilizável basta deixar um valor caução de R$ 5 em qualquer caixa do evento, e retirar os copos nos bares com a bebida. 

Após o uso, a pessoa pode ficar com o copo e evitar os descartáveis no cotidiano ou devolver o utensílio e pegar o dinheiro de volta. “Somente no Brasil, 720 milhões de copos descartáveis vão para o lixo todos os dias, destes 97% vão para natureza, podendo levar até 400 anos para se decompor” alerta Larissa Kroeff, co-fundadora da Meu Copo Eco.

Entre os atos simples e conscientes que podem evitar um problema global será a utilização de pratos biodegradáveis nos restaurantes da Volvo Ocean Race Itajaí. Todos os utensílios utilizados facilitam a decomposição. Em média, enquanto os pratos biodegradáveis se decompõem em menos de 30 dias, os descartáveis produzidos com plástico podem levar mais de 200 anospara se decompor. “Iremos vivenciar um momento histórico, um evento que se propõe a não somente divulgar ações sustentáveis, mas que busca agir e respirar pela conscientização global como um todo”, afirma o presidente do Itajaí Stopover, Evandro Neiva.


Tecnologia do Blogger.